16/01/10

CARÁCTER

ROTEIRO
Parar não paro
Esquecer. Esquecer não esqueço.
Se caráter custa caro
Pago o preço.
Pago embora seja raro.
Mas homem não tem avesso
e o peso da pedra eu comparo
à força do arremesso.
Um rio só se for claro.
Correr, sim, mas sem tropeço.
mas se tropeçar não paro
- Não paro nem mereço
E que ninguém me dê amparo
nem me pergunte se padeço.
Não sou nem serei avaro
- Se carácter custa caro
pago o preço
Sidónio Muralha

O poema que deu mote a este blogue. Uma mensagem de integridade que tem eco em tão raras pessoas... é que a coerência, a verticalidade, o carácter "custam caro" e "não têm avesso". E esse foi o roteiro escolhido por este homem ímpar que foi Sidónio Muralha.

5 comentários:

Fernando Samuel disse...

«Custam caro», muito caro - mas pagamos o preço...

um beijo.

smvasconcelos disse...

Fernando Samuel: e sem hesitações. Beijo,

Mar Arável disse...

A coluna vertebral

não tem preço

O Puma disse...

A vida é um traço

no chão

riscado com os nossos dedos

se não lhe perdermos os rasto

smvasconcelos disse...

Mar Arável/Puma: Não tem mesmo! E a escolha é nossa,é o "traço que desenhamos no chão".
beijos,