14/01/10

Prevenção e primeiros socorros a animais III


CUIDADOS COM O GATINHO RECÉM-NASCIDO:
Se, ao nascer, o gatinho não respira:
- Verificar a pulsação e os batimentos cardíacos (entre os 60 e os 140 batimentos por minutos, colocando um dedo, que não o polegar, na parte de dentro da coxa, junto da virilha, e contar)
- Ver se o gatinho respira. Se a boca e nariz estiverem obstruídos, limpá-los. Esfregar o peito do gatinho com movimentos rápidos e suaves.
- Aquecer o bichano, envolto numa toalha quente e em volta de uma botija de água quente.
- Se o animal ainda não respirar, sacuda-o "como se fosse atirá-lo ao chão" umas 4 vezes.
- Por último tentar a respiração boca-a- nariz ( a sério!) usando uma gaze entre a nossa boca e o rosto do gatinho e insuflando pequenas (!) quantidades de ar de cada vez.
Alimentação do recém-nascido:
Um gatinho acabado de nascer é completamente indefeso, não vê, não ouve e não anda, embora se contorça. A mãe é vital para a sua sobrevivência e desenvolvimento. As crias mamam instintivamente e empurram o abdómen da mãe com as patinhas e assim provocam a "descida do leite". Se os gatinhos estão inquietos ou choram muito isso pode indicar que o leite não desce ou mesmo que este não é produzido pela mãe.
Nesta situação levar a gata-mãe ao veterinário para a injectar hormonalmente.
Se não há produção de leite suficiente, pode ser necessário recorrer a uma gata-mãe adoptiva, que tenha uma ninhada (ligar , por exemplo, para uma associação de animais, por vezes têm lá gatas a amamentar). Truque: para que a nova mãe não o rejeite, untar o gatinho com manteiga, por exemplo, para que esta o lamba enquanto o acolhe.
Alimentação artificial:
No entanto, também pode dar-se o caso de ser necessário alimentar artificialmente os gatinhos.
Hoje em dia existe leite de substituição em pó (leite de vaca ou cabra não!) e compra-se em centros de atendimento veterinário, por exemplo. Em alternativa pode usar-se também uma dose (dupla) de leite em pó para crianças.
Para lhes administrar este leite por via oral pode usar-se um biberão (existe no mercado, para gatinhos) ou recorrer a um conta-gotas ou a uma seringa.
Que quantidade dar?
Antes há que ter em conta que o leite deve estar a uma temperatura que ronde a corporal (37 a 38 graus).
- Até aos 10 dias dar mais ou menos 5 ml de leite de 2 em 2 horas.
- Depois ir aumentado a dose para 8 ml, com igual intervalo, mas espaçando-o para 4 horas à noite. Até às duas semanas.
- Depois aumentar de novo para 10 ml até às 3 semanas de 2 em 2 horas, mas à noite, chega uma dose.
- Depois há que fazer o desmame: adicionar uma colher de café de cereais para bebé, ou puré (de carne, ou peixe), ou ração húmida comercial para gatinhos (nos supermercados e clínicas veterinárias) e dá-la ao animal durante uns dias , junto com o leite até ele começar a comer por si.
Notas finais:
- Depois de comer o gatinho deve ser estimulado a defecar e urinar. Como? Esfregar a barriga com a mão (delicadamente) e com um bocado de algodão ou tecido macio, quente, esfregar a zona anal.
- Manter o gatinho aquecido num ninho (caixa , por ex.) limpo e forrado a tecido ou papel (é preferível, porque descartável, e por isso mais higiénico, sendo mais fácil manter o animal limpo). Pode por-se um saco de água quente para o aquecer.
- Desparasitar o gatinho por volta das 4 semanas
- Vaciná-lo por volta das 6 semanas, especialmente se a mãe não for vacinada.

3 comentários:

Fernando Samuel disse...

Bela - e comovente - série de posts.


Um beijo.

smvasconcelos disse...

Fernando Samuel: Que bom que o achaste. :) Beijo,

katia Pereira disse...

Você é realmente de todos nós que amamos os gatinhos .Amei! me ajudou bastante.Obg! Parabéns!! bjs!!