20/01/10

Poesia


"Se às vezes, se em certos casos, a poesia imita a vida e a vida imita a poesia, então talvez cada verso seja uma linha da cabeça, uma linha do coração, uma linha da vida. E então, sonâmbula e feroz, a mão que escreve talvez não faça mais do que construir, palavra sobre palavra, a casa de um homem, a sua história. E a sua voz obscura passará sobre a terra, sobre os anos, completando a obra."
José Agostinho Baptista

2 comentários:

Armando disse...

Reescrevendo:...a poesia limita a vida e a vida limita a poesia...

smvasconcelos disse...

Armando: Não sei se entendo ou concordo. A poesia, essa,tem dado vida à minha vida, acrescendo-a; e de vez em quando é a vida que enriquece e se empresta à pouca poesia que vou escrevinhando.
No entanto, assumindo que a poesia e a dor se aliam, talvez possa enquadrar então a limitação recíproca que referes...
beijo:)))