25/01/10

Prevenção e primeiros socorros a animais IV

CUIDADOS BÁSICOS A TER COM O ANIMAL

1) Prevenção de acidentes:
- Não viajar com um gato sentado ao colo ou solto, com risco de o animal provocar inadvertidamente um acidente. Utilizar uma caixa de transporte (evitar de cartão, o animal pode rasgá-la). Por lei o transporte em contentor é obrigatório.
- Antes de viajar restringir a comida e água ao animal mais ou menos 2 horas antes. Cuidado: em tempo quente é importante dar-lhe de beber de vez em quando.
- Em casa: cuidado com fios eléctricos, os animais jovens gostam de os roer (choque!)
- Não deixar ao alcance do animal qualquer produto nocivo (detergentes, insecticidas, por ex.)
Nota: os gatos vadios estão sujeitos a mais acidentes, desde atropelamentos, lutas e doenças graves, e aqui a única coisa a fazer é vaciná-los e desparasitá-los para os defender de alguns desses riscos. Aprisioná-los jamais! (Sobre socorros a gatos que nos chegam a casa feridos falarei num próximo post).
2) Cuidados primários
Antes de mais é importante levar, pelo menos uma vez por ano, o animal ao Veterinário, para uma consulta de rotina e actualização da vacinação, muito importante se se quer prevenir algumas doenças que acometem os felinos, como a doença da imunodeficiência felina (provocada por vírus parecido ao da SIDA nos humanos).
No entanto a prevenção passa primariamente pelos donos e, como tal, deve estar-te atento ao seguinte:
- Boca: inspeccioná-la de vez em quando. Ver se tem tártaro nos dentes (substância castanha nos dentes), inflamação da gengiva (ficam muito vermelhas), se não há espinhas ou ossos metidos entre os dentes. Os sinais associados a problemas na boca são a salivação, mete as patas na boca, mastiga sem ter ingerido nada e pode deixar de comer, porque lhe dói.
Para limpar os dentes, a ração seca é um bom adjuvante.
- Olhos: Se estes estão avermelhados, com pus, lacrimejantes, baços ou esbranquiçados é porque há um problema. Um cuidado básico a ter é a limpeza dos olhos com soro fisiológico diariamente. Qualquer problema ocular requer a ida ao veterinário.
- Nariz: ver o corrimento nasal e a sua persistência. Por vezes parece que têm "gripe", espirram e têm febre e pode ser necessária a intervenção médica. De resto, o corrimento pode limpar-se com água morna.
- Orelhas: se o gato começar a abanar a cabeça, a coçar a orelha ou a inclinar a cabeça para um lado (pode até desequilibrar-se e cambalear) desconfiar que pode haver um problema no ouvido. Ver se a orelha está inchada, se cheira mal, ou se há "insectos" brancos no interior do ouvido. Conduzi-lo ao veterinário.
Pode limpar-se o pavilhão auricular com uma gaze humedecida (e bem espremida, para não verter água para o canal auditivo ) mas nunca usar cotonetes para limpar o ouvido!
- Peito: sinais de problemas são a tosse, espirros, a respiração ofegante e difícil.
- Estômago e intestinos: Ver se o animal tem vómitos, diarreia, obstipação, sangue ou parasitas nas fezes. Cuidado com as bolas de pêlo que tendem a causar alguns destes sintomas. Para este problema adicionar um bocadinho de azeite à comida de vez em quando, ou comprar um produto específico numa farmácia, por ex. A desparasitação é importante com uma regularidade de 4 em 4 meses com um desparasitante adequado para a espécie, que se compra numa farmácia, loja de animais etc
- Aparelho urinário: ver se o animal urina sem dificuldade (podem ser cálculos por ex., muito comuns em gatos castrados). Assegurar que o animal bebe água fresca e que a tem à disposição sempre que quiser. Quando este órgão é afectado os animais tendem a a emagrecer bastante e a ter muita sede.
- Aparelho genital: ver se há algum corrimento anormal e com mau cheiro.
Numa fêmea grávida pode ser sinal de aborto. Numa fêmea não grávida pode tratar-se de uma infecção grave. Se não se tencionar reproduzir o animal deve-se esterilizar as fêmeas e castrar os machos.
- Pele e pêlo: problemas neste compartimento orgânico incluem pêlo ralo e baço, comichão, feridas. Pode tratar-se de parasitas, fungos, por ex.
É importante desparasitar contra pulgas e carraças, cujos produtos são facilmente encontrados no comércio.
Evitar lavar o gato ( ele assegura muito bem a sua higiene!) e a ser necessário fazê-lo, usar produtos adequados à sua pele.

2 comentários:

Fernando Samuel disse...

O tema parece ser inesgotável...
Ainda bem.

Um beijo.

smvasconcelos disse...

Fernando samuel: De facto é-o:)
beijo,