13/07/10

Abandono de animais

Não é demais alertar sobre este tema, ainda mais numa estação onde se verifica o pico deste abandono. As férias têm "justificado" o aumento de animais errantes.
Podia discorrer sobre o perigo, em termos de saúde pública, que os animais de rua representam, mas o que me incitou a este post foi mesmo a situação deplorável e infra-humana com que se tratam tantos animais.
Na minha actividade deparei-me com histórias inimagináveis decorrentes de maus tratos e negligência. Em comum, todos estes animais tinham aquele brilho triste e lacrimejante no olhar, tão terno e suplicante, tão assustado e desencantado...
Não é obrigatório que todos lhes devotemos a mesma profundidade de afecto, mas é imperativo que lhes prestemos o respeito que merecem, e asseguremos o seu acesso à alimentação, que é o básico da sua subsistência. Cabe, nesta responsabilidade, às autoridades sanitárias e autarquias, a provisão de alimentos, mantimentos e medicamentos a instituições e particulares que, estóica e dignamente, têm assegurado um lar (provisório, ou mesmo para a vida) a milhares e milhares de animais.
Para elas, a minha admiração e gratidão.

Este é um nº nacional para a protecção de animais ao qual se pode recorrer em situações de emergência ou mesmo de dúvida:
21 3217000

4 comentários:

Fernando Samuel disse...

O abandono de animais nestes meses de Verão é bem um exemplo de egoísmo, de insensibilidade, de falta de humanismo...

Um beijo.

O Puma disse...

Salvem os animais

mas não perdoem aos do poder

salvos sejam os que protestam

César Ramos disse...

Devia de haver uma 'équipe' para ocupar as casas de quem abandona os animais.
No regresso de férias, tampa! Casa ocupada pelos sem abrigo, que não tinham onde viver (...)
Depois, fossem à 'Protectora dos animais' queixar-se de que os deixaram sem lar!
Fossem viver na valeta... com os desgraçados que abandonaram ...

smvasconcelos disse...

Fernando Samuel: e é mesmo! Por mais que viva , nunca vou entender tamanha atitude...Como é que abandona sem remorso um ente que é do nosso dia-a-dia?! Que é componente do lar, da nossa família!...beijo.

Puma: ... e os do poder têm muita responsabilidade nesta matéria, senão pelos animais em si (o que seria indício de desenvolvimento social e evolução política) ao menos pela garantia de saúde pública à população em geral. beijo

César : olha, nunca tinha pensado em tal castigo, mas que era bem-feito era! Um beijo