23/06/11

Ainda Torga



Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga

3 comentários:

Paula disse...

Tudo na vida deve ser vivido por inteiro, nunca por metade. Gosto das sua escolhas. Abraço, Paula

Maria disse...

Por vezes penso que recomeçamos todos os dias...
Mais um recomeço, vamos a isso!

Beijinho.

svasconcelos disse...

Paula: de acordo, as metades são inconsistências que defraudam a existência. Beijo para si, obrigada eu pelas suas visitas.

Maria: Não deixas de ter razão... e que seja sem "angústia(...) e em liberdade".
beijo,